Projeto Boa Forma pra sempre!



Olá, meninas tricoteiras! estou eu aqui de volta para falar de boa forma, dieta, reeducação alimentar e saúde. Há cerca de quatro anos fiz uma dieta para entrar no vestido da minha formatura em psicologia com dignidade. Perdi 8 kg naquela época e fiquei ótima na roupas, mas me descuidei e engordei tudo de novo e um quilo a mais. Comer é bom e enfiei o pé na jaca. Mas cá estou pra de uma vez por todas emagrecer e assim me manter. Meu desejo, queridas (os) é vestir  38 outra vez, usar biquíni de lacinho e me manter com dignidade, apesar da idade chegando. Já não sou menina, o metabolismo vai desacelerando e o corpo mudando. Gente, nunca estive tão gorda na vida, tenho 1,61  de altura e estava com mais de 70 kg, quando meu máximo é 64 kg. O manequim pulou para o 40 e a luz vermelha acendeu, até porque já contei pra vocês que tem três anos que me descobri hipertensa (dificil escrever e falar essa palavra), Então a hora é agora de me cuidar e por isso procurei uma profissional de nutrição para me orientar, a @liviafalcaonutri.

Peso inicial: 70,2 kg
Meta: 60 kg


Por indicação de amigas cheguei até ela, que faz o exame de impedância. Ele dá a composição de nosso corpo em músculo, gordura e água. O resultado foi obesidade leve, apesar de não parecer, pois a gordura está bem distribuída pelo corpo. Achava que tinha mais gordura no abdomen, mas ela esta em maior quantidade nas pernas. Levei um susto também com minha idade metabólica, estou quase uma anciã, Mas depois do susto, veio o cardápio e dei início pra valer a reeducação hoje, apesar de que vinha desindustrializando minha alimentação há algum tempo.


Pedi a Lívia que fizesse um cardápio simples e sem nada 'estrangeiro'. Não adianta querer comer bem e certo se os alimentos são caros, difíceis de achar e sem praticidade, sem falar que não sou atleta e só posso fazer caminhada ou natação ou pilates e minha dança do ventre. Ela ainda colocou uns dois itens que não são do meu costume, como a chia, mas é razoável. 


Quero de verdade mudar meus hábitos e, após, atingir o peso ideal poder sair da rotina vez por outra e só, porque também não precisa de rigidez em nada, né? preciso manter o foco, mas também não vou dispensar algum prazer a mesa. Tenho de esquecer açúcar, sal, enlatados, farinhas brancas, embutidos e afins. Algumas coisas são fácies outras vou me adaptar. Esquecer  meu pão com ovo frito e presunto é trabalhoso, mas vamos lá. Coragem e determinação eu tenho. Temperos prontos já não compro há seculos e óleo é o mínimo que uso no dia a dia, exceto, quando fazia fritura. Tratei de comprar uma frigideira com revestimento em cerâmica e com ela é possível fazer tudo sem gordura ou com uma quantidade mínima, como tenho feito. As duas fotos acima são do meu cardápio de hoje: o café da manhã composto por um iogurte natural (não precisa ser sem lactose, mas esse o preço estava bom e comprei), 1 colher de sopa de aveia e uma fruta. Já o almoço foi feijão temperado com alho e louro; patinho moído com cenoura, arroz integral e salada a vontade. Para temperar usei a caponata de berinjela que fiz no final de semana. As quantidades são moderadas, como podem observar e para o jantar  farei uma crepioca com salada crua! Espero que tenham gostado do post e vez por outra vou voltar atualizando sobre o assunto. Grande beijo e até o próximo post

Nenhum comentário